Casa do futuro?

Não.  Só a designamos como “casa do futuro” porque as tecnologias de ponta a poderem ser empregadas são de tal forma dispendiosas no presente para a maior parte das pessoas que só estará acessível às grandes massas no futuro.  As denominadas casas do futuro inclusivas,  são sem dúvida espaços activos, onde saberes tecnológicos andam de mãos dadas com as necessidades pessoais e pontuais de cada família. A sua aplicação promoverá cada vez mais, a integração e socialização das pessoas.


Sendo a energia eléctrica fundamental para o desenvolvimento da sociedade contemporânea tona-se necessária a consciencialização dos processos de obtenção da energia para que de alguma forma modifique o comportamento individual perante os impactos ambientais cientificamente determinados. A origem ou produção das fontes de energia estão agrupadas em “Convencionais” ou “não renováveis” e “Renováveis”.

Os combustíveis fósseis, o carvão, gás natural e derivados do petróleo são utilizados nas centrais termoeléctricas, fazem parte do primeiro grupo. O impacto ambiental provocado por estes recursos combustíveis contribui é o aumento significativo da poluição atmosférica através da libertação de poeiras e partículas em suspensão.

  • o carvão e os derivados do petróleo libertam dióxido de enxofre e óxido de azoto
  • carvão, derivados do petróleo e gás natural libertam dióxido de carbono.

Das fontes da energia Renovável fazem parte

  • o sol – centrais solares
  • a água dos rios e correntes de água doce – centrais hidroeléctricas
  • as marés – através da energia das ondas
  • mares e oceanos – maremotriz
  • o vento – energia eólica
  • biomassa – energia orgânica
  • geotermia – centrais de aproveitamento do calor da Terra
  • osmose – energia Azul (tecnologia em fase de estudo e aperfeiçoamento e altamente promissora para a preservação do Planeta e da raça humana)